sexta-feira, agosto 07, 2009

Filmes subvalorizados

Por muitas e diversas razões, desde a baixa nota que lhes é atribuida no IMDB, à pouca atenção que lhes foi dada pelo mercado de distribuição cinematográfica (especialmente em Portugal), bem como pelo facto de os nossos canais públicos de televisão os terem esquecido, considero estes filmes alguns dos mais subvalorizados que conheço. Obviamente que este post é totalmente subjectivo, mas julgo que em alguns dos casos recolho a concordância de muitos.

The Abyss (1989) - de James Cameron. Um bom filme de ficção-cientifica debaixo de água (as parecenças com o ambiente espacial são berrantes e óbvias, contribuindo para algum do sucesso na execução do filme).

The Assassination of Richard Nixon (2004) - discreto, mas de indiscutivel qualidade. Este filme faz-nos acompanhar o dia-a-dia de um homem descontrolado e algo esquizofrénico (Sean Penn), e acaba por nos deixar algo comovidos com a sua história e desfecho (não ao jeito de I am Sam). A partir de setembro, também disponivel na DVDteca da biblioteca da FDUP.

Birth (2004) - não concordo com quem o acusa de conter cenas de conteúdo impróprio. Uma estranha história de amor, pouco plausivel mas bem conseguida, com cenas arrepiantes e grandes interpretações.

Children of Men (2006) - uma revolucionária obra prima de cinema, de Alfonso Cuarón.

The Fearless Vampire Killers (1967) - desde miudo que o vejo com frequência (o canal TCM insiste em passa-lo pelo menos uma vez por mês, o que quer dizer algo). Um bom filme de vampiros, da autoria de Roman Polanski, que associa terror, fantasia e um timido humor. Delicioso pelo Natal.

Gattaca (1997) - um excelente filme de ficção-cientifica, com interpretações de Jude Law e Ethan Hawke. Uma história de ambição desmesurada e luta, passada num futuro próximo e nada estranho.

Le Grand Bleu (1988) - completamente desconhecido para a maioria dos que me rodeiam, este filme de Luc Besson retrata a estranha história de dois bem sucedidos mergulhadores de alta competição, Jacques Mayol e Enzo Molinari, desenhando-a com contornos fantásticos. Apaixonante, aquático, e com uma fotografia lindissima por terras da Grécia, Itália e Peru, aconselho vivamente este filme.

Heat (1995) - de novo o aconselho, e agora mais vivamente, depois de o rever e de ver Public Enemies, também de Michael Mann, e no mesmo registo. Uma frenética história de acção e assalto a bancos, culminando num fascinante jogo do "rato e do gato" entre Robert de Niro e Al Pacino.

Hulk (2003) - o de Ang Lee. Vale especialmente pelos impressionantes efeitos especiais conseguidos através de tecnologia CGI. O enredo não é o melhor e mais cativante, mas as inumeras e bem conseguidas sequências de acção preenchem essa lacuna.

In Bruges (2008) - bem humorado, realizado e interpretado, todo rodado na linda cidade de Bruges, este filme tinha tudo (inclusive Colin Farrell) para ser bem sucedido nas bilheteiras. Mas não o foi. No entanto não passou despercebido à Academia...

Life Aquatic with Steve Zissou (2004) - dos meus filmes preferidos. Bem ao estilo de Wes Anderson, com o insubstituivel Bill Murray, e com uma banda sonora de fazer inveja (o fundir do melhor de dois mundos), este filme não foi bem sucedido nas bilheteiras, e apenas foi reproduzido timidamente na televisão portuguesa. Uma boa história de humor e acção, com óptimas interpretações por óptimos actores merecia melhor.

New World (2005) - uma aventura para os sentidos, bem ao estilo de Terrence Malick. A acção não é o seu forte, mas a belissima fotografia e paisagens fazem esquecer os momentos mais parados.

Payback (1999) - um dos casos mais berrantes. Uma boa história de vingança (algo autista) com Mel Gibson, que passou alheia à maioria.

Snatch (2000) - esquecido em Portugal por altura do seu lançamento, começa agora a ganhar alguma notoriedade. Uma história de mafiosos e negócios menos licitos bem ao estilo de Guy Ritchie, com fabulosas interpretações de Brad Pitt (como cigano) e um Jason Statham então desconhecido.

Unbreakable (2000)
- de M. Night Shyamalan, bem ao estilo de M. Night Shyamalan. Uma história de super-heróis que passa despercebida como tal. Não se trata de uma sequência de cansativas cenas de acção, sendo as poucas que encontramos de beleza e perfeição raras. Negro e calmo, consegue despertar grande curiosidade e suspense até ao final.

Velvet Goldmine (1998) - o retrato de uma época, de um estilo e de uma forma de estar (algo naive). Uma alegoria à carreira louca de David Bowie como Ziggy Stardust, bem conseguida através de interpretações de Ewan McGregor, Christian Bale e Jonathan Rhys Meyers. Um jogo de luzes, brilho, cor e música. Disponivel na DVDteca na biblioteca da FDUP.

5 comentários:

du disse...

Começando de baixo:
velvet goldmine merece más críticas.
snatch e in bruges são dos meus preferidos, o snatch é incomparável mesmo. "oh please god, don't let me die in fuckin' bruges...".
heat é muito bom.
gattaca, eis um filme que já não me lembrava mas que já vi algumas vezes. não fácil de ver mas é bom.
children of men é inovador, com bons actores, gostei bastante (e tenho em casa) merecia melhor.
new world foi das maiores desilusões para mim.
abyss e hulk... bela m@rda :)

Guilherme Silva disse...

Mas como eu disse, concordas comigo em alguns :D

Inês Guedes disse...

Interessante post.
Concordo com algumas coisas (Life Aquatic, In Bruges) mas discordo, por exemplo, no Velvet Goldmine. É daqueles filmes em que ou se odeia ou se adora, não há meio termo. E o Hulk ainda não vi mas pela critica está bastante fraco... O Snatch foi um filme MUITO falado, daí não entender porque achas que está subvalorizado.
Agora tens que fazer um post com os filmes sobrevalorizados... Eu começaria com Beleza Americana e o Fargo dos Coen.

du disse...

Inês, estamos de acordo quanto ao Velvet Goldmine.
O Snatch é desvalorizado porque apesar de ser muito falado nunca deixou de ser um filme "underground". Primeiro porque não é humor para qualquer tipo de pessoa, depois, porque é um dos papeis "menores" do Brad Pitt (embora eu ache que é dos melhores) e na altura nem o Jason Statham nem o Vinnie Jones tinham grande reconhecimento (o Vinnie continua a não ter).
Normalmente só quem gosta de cinema e faz questão de conhecer meia dúzia de realizadores é que conhece o Snatch, o Zé Povinho não faz ideia... Infelizmente.
Terceira nota: o Fargo nunca vi, mas o Beleza Americana não me parece sobrevalorizado.

Inês Guedes disse...

Olá du.
Eu já vi 2 vezes o Fargo. Na primeira, não gostei nada. Tinham-me dito que era um filme magnifico, mas nunca fui muito com os Coen. Na segunda vez vi para tirar as minhas duvidas. E sinceramente não entendo porque o acham tão bom. Se por acaso o vires, depois diz-me o que achas.
Quanto ao Beleza Americana: admito que é um bom filme, mas terá direito a estar, por exemplo, em 37º no top de melhores filmes do IMDB? Acho simplesmente exagerado. Eu sei que o que vou dizer pode não ter nada a ver, mas como é que é possivel o Annie Hall de Allen estar em 137º e esse filme em 37º? Pronto, é por aí... :) Daí ter falado na sobrevalorização.